No artigo de hoje eu vou te mostrar a importância da cultura e clima organizacional no home office e quais os principais pontos para uma estratégia de sucesso.

Como proteger a cultura e clima organizacional no home office?

O COVID-19 não vai deixar nenhum tipo de saudade, mas uma coisa temos que admitir: se teve algo positivo nisso tudo foi o avanço da transformação digital em muitas áreas. Nunca mais usaremos a tecnologia do mesmo jeito e exemplo disso é a ascensão do trabalho remoto.

Um estudo intitulado Tendências de Marketing e Tecnologia 2020: Humanidade Redefinida e os Novos Negócios, realizado por André Miceli, diretor executivo da Infobase e coordenador do MBA em marketing, inteligência de negócios digitais da Fundação Getulio Vargas (FGV), prevê um crescimento de 30% no home office quando tudo “normalizar”.

Parece que só agora os empresários perceberam que dá pra tocar a empresa inteira remotamente. Se o colaborador estiver entregando resultados e sendo produtivo, por que não deixá-lo trabalhar em casa?

A prática tem tudo para dar certo e ainda ajuda a reter talentos, mas para que tudo corra bem é muito importante proteger a cultura e clima organizacional no home office, afinal, você deve imaginar que essa tarefa pode ser um pouco mais difícil à distância, não é mesmo?

 O mal de muitas empresas é não pensar estrategicamente nesse tema, quando deveriam definir e criar ações para construir isso de forma consciente para gerar resultados, desenvolver competências e unificar equipes.

 Com o home office, não ter um plano de construção de cultura e clima organizacional pode ser ainda mais perigoso do que quando a equipe trabalha presencialmente no escritório. É muito fácil um colaborador ter dificuldade em se comunicar ou se sentir abandonado estando a distância.

Mas para te ajudar nessa missão eu separei 4 pontos essenciais para a construção da sua estratégia.

4 pontos para proteger a cultura e clima organizacional no home office

4 pontos para proteger a cultura e clima organizacional no home office

1- Adaptação

 Empresas que não praticavam home office tiveram dificuldades na adaptação, considerando que as mudanças aconteceram de forma repentina, mas no geral, até grandes empresas que já tinham o trabalho remoto inserido em sua cultura também precisaram se adaptar.

Exemplo disso é a gigante Twitter, que colocou 4.900 colaboradores para trabalhar remoto e criou uma variedade de guias de recursos para facilitar a transição. 

Esse tipo de iniciativa pode ser uma opção interessante para alinhar expectativas e também uma oportunidade para ajustar a cultura e clima organizacional através de orientação às equipes.

Afinal, quem nunca trabalhou de forma remota terá uma experiência de descoberta sobre o que funciona ou não para seu trabalho em casa, mas a empresa pode recomendar o que ela espera do colaborador, como horários, flexibilidade, ambiente e outros.

O Twitter também equipou os escritórios remotos dos tweeps (forma carinhosa como os trabalhadores são chamados) com mesas, cadeiras, monitores, e outros itens ergonômicos, além de oferecer reembolso pelas despesas de configuração do escritório em casa.

2- Comunicação

 Não podemos negar que o trabalho remoto possui suas desvantagens, como a falta das conversas cara a cara, dos papos no elevador e das pausa para o cafézinho com os colegas.

 Essas conversas aleatórias tem um efeito positivo para o engajamento das equipes, pois  são nelas que laços importantes são criados, coisa que não acontece muito no home office.

 Suprir essa falta é um grande desafio para que as equipes se consolidem e consigam se comunicar melhor fortalecendo a cultura e clima organizacional, já que uma coisa faz parte da outra.

O Relatório: Trabalho remoto em tempos de Covid-19, publicado no blog do Slack, relata que a comunicação no home office é uma dificuldade especialmente para trabalhadores ‘recém remotos’, aqueles que trabalham há menos de um mês nesse formato.

Para ajudar a superar a dificuldade, as empresas devem se organizar em um formato que facilite e incentive a comunicação e colaboração remota, equipando as equipes com:

  • Ferramentas de comunicação; 
  • Treinamentos; 
  • Eventos remotos; 
  • Reuniões periódicas em equipe;
  • Conversas individuais com o colaborador;
  • Definição de canais para tirar dúvidas, trocar experiências sobre o home office ou apoiar os colaboradores em caso de problemas.

Em todas essas interações a cultura organizacional deve estar inserida. É importante entender que não precisamos de eventos isolados para falar dela, embora sejam válidos, mas isso deve ser naturalmente parte do dia a dia da empresa.

3- Gerenciamento e Feedbacks

 Uma das coisas que também pode ser uma desvantagem no trabalho remoto é a dificuldade de controle das atividades por parte dos gestores. Existem ferramentas que ajudam nisso também, mas a cultura é a chave para resolver essa questão.

Os líderes não devem ficar cobrando e fiscalizando toda hora se o colaborador está online. Para que o home office seja bem sucedido é importante acima de tudo CONFIANÇA. Então, como manter o controle de tudo sem causar uma situação chata com a equipe? 

A resposta para essa questão, além do uso de ferramentas especializadas na gestão de tarefas e prazos, é fazer com que o colaborador se sinta amparado, pois é fácil sentir abandono no home office e isso pode prejudicar muito a produtividade.

Para isso reuniões de alinhamento são muito importantes, mas é essencial fortalecer a troca contínua de feedbacks, quando não só o colaborador é avaliado, mas também os líderes, sistemas, comunicação, processos e assim por diante.

Quando trabalhamos pessoalmente é um pouco mais fácil “sentir” as pessoas, o clima organizacional e o andamento da empresa. Como fazemos isso a distância? Não fazemos. Temos que nos basear em números, conversas francas e orientações claras aos colaboradores. Por isso, dar e receber feedbacks é indispensável para proteger sua cultura e clima organizacional.

4- Entrevistas

 Nesses tempos de quarentena, enquanto muitos estão demitindo outros estão contratando e você sabe que uma das melhores estratégias para uma cultura e clima organizacional forte é contratar as pessoas certas, não é?

Para quem tem dúvidas se isso funciona mesmo, saiba que aqui na redspark, empresa desenvolvedora do holmes, nós contratamos 15 pessoas nas últimas semanas. Todas elas passaram pelo processo de admissão e onboarding à distância e tem sido um sucesso.

 Nós até fizemos um artigo sobre o tema: Como fazer um onboarding de RH a distância com sucesso?😊

 Apesar da nossa prévia experiência no home office, nunca tínhamos feito tantas contratações remotamente. Nessas oportunidades estamos sempre de olho nas pessoas que vão além das habilidades técnicas para compartilhar os mesmos sentimentos que nós, para isso é essencial falar da nossa cultura desde o primeiro contato com o candidato.

Para concluir, o guia criado pelo Twitter diz o seguinte sobre as entrevistas a distância: 

Uma entrevista completamente virtual tem seus benefícios. É ideal para apresentar aos candidatos culturas de trabalho remotas e é uma grande oportunidade para os candidatos que trabalharem remotamente para ter uma ideia da experiência de interagir remotamente com outros membros da equipe.”

Presencialmente ou a distância, a cultura e clima organizacional é a mesma!

 Proteger sua Cultura e clima organizacional no home office certamente é um grande desafio, porque é algo que novo para muita gente, mas em sua essência estamos falando das mesmas práticas de sempre, só que a distância. 

 Claro que existem ajustes que podem ser feitos com treinamentos, contratação de ferramentas e otimização de processos, mas nos adaptar agora irá preservar o engajamento da equipe, reter talentos, fortalecer estratégias futuras, revelar novas habilidade e muito mais.

Os gestores precisam mais do que nunca de canais para promover a sua cultura, falar das decisões e aperfeiçoar seu potencial de comunicação interna, para que os colaboradores saibam o que está acontecendo.

E aí, gostou deste conteúdo? Espero que ele te ajude a ajustar a sua estratégia aí na sua empresa, não esqueça de deixar a sua opinião aqui nos comentários. 😉