Por que você NÃO deveria deixar a transformação digital da sua empresa só para o pessoal do T.I? Você saberia responder essa pergunta?

Com certeza você já ouviu falar neste assunto, afinal só se fala nisso! Mas será que sua empresa está preparada para criar um ambiente que favoreça o desenvolvimento de uma cultura digital forte? 

Calma! Eu vou te ajudar com isso… Continue a leitura que vou te mostrar quais são os principais desafios da transformação digital e como se preparar para as novas demandas de mercado que estão surgindo.

Vem comigo…

Os Jetsons previram, ou melhor, NÃO previram…

Durante muito tempo interpretamos a transformação digital como algo totalmente futurístico, o anseio de viver tudo o que a tecnologia pode nos oferecer vive na imaginação das pessoas há muito tempo. Quer uma prova disso?

Lembra dos Jetsons? Uma série animada que se passa na “era espacial”, cheia de robôs, carros voadores, cidades suspensas, trabalho automatizado e objetos interativos.

A animação já retratava muitas coisas sobre o futuro e a tecnologia em 1962 mas, depois de mais de 50 anos, podemos dizer que as previsões aconteceram? Ainda não temos carros voadores, que eu saiba, mas com certeza avançamos bastante. 

Mas o que me deixa intrigada nisso tudo é que, apesar de ser uma sátira do que a tecnologia poderia fazer na nossa sociedade, em nenhum momento os criadores previram o que seria, talvez, o elemento tecnológico mais importante nos dias atuais… o digital! 

Perceba que, apesar da extravagância das criações, o que imperava no imaginário das pessoas ainda era o analógico. Isso nos mostra que na época as pessoas não faziam ideia do que era o digital, tampouco de onde poderíamos chegar com ele.

"Imagem de George Jetson em nave, representando os elementos analógicos na transformação digital."

Não vou me arriscar dizendo que agora sabemos o que vai acontecer daqui a 50 anos, mas uma coisa é certa: a tecnologia mudou a forma como vivemos, e essa transformação não vai parar por aí.

Aliás, se tem uma coisa que os Jetsons acertaram foi que a tecnologia mudaria a nossa realidade, e com tais mudanças novas necessidades e demandas surgem todos os dias.

Isso é transformação digital: é a tecnologia ganhando um papel de destaque no nosso cotidiano, e consequentemente na estratégia das organizações. 

As 3 palavras-chave da transformação digital.

Podemos dizer que a transformação digital nas empresas é um movimento de inovação baseado em implementar tecnologias focadas em melhorar o desempenho dos processos empresariais.  

Não se engane, na prática não é assim tão simples, mas se eu tivesse que resumir o conceito em 3 palavras eu diria que seriam: 

  • Simplicidade;
  • Sobrevivência; 
  • Experiência.

Simplicidade!

A transformação mora na simplicidade, apesar de não ser um processo simples.

Esse processo começa quando identificamos uma necessidade, dificuldade ou processo na empresa que pode ser otimizado com tecnologia. 

A necessidade de agilizar e facilitar as nossas atividade diárias para ganharmos tempo e dinheiro é o que está conduzindo a transformação.

São as nossas demandas que estão pedindo isso, mas não podemos nos equivocar achando que vamos resolvê-las com soluções robustas.

A simplicidade é um pré-requisito para o sucesso das soluções nas empresas, o conceito, a implantação, a utilização no dia-a-dia devem ser simples para garantir uma boa experiência seguida de bons resultados.

Por isso, antes de propor melhorias tecnológicas, devemos pensar nas consequências que sua implementação poderá gerar e em como minimizar tais efeitos. Devemos nos perguntar:

  • Quais soluções são mais efetivas para o meu negócio e meus processos?
  • Como preparar melhor os usuários do dia-a-dia para uso da solução? Será necessário treinamento? 
  • Quais sistemas se integram melhor na estrutura de sistemas que eu já possuo? 
  • É possível poupar investimento com customizações caras? 
  • É possível facilitar o trabalho da minha equipe interna? 
  • Quais os resultados que alcançaremos com a implementação de tal solução?

A transformação digital exige propósito. Se trata de tornar algo melhor, e o caminho mais recomendado para isso é a simplicidade. 

Sobrevivência

A transformação digital é uma questão de vida ou morte! A tecnologia está mudando completamente a estrutura dos negócios, e trazendo novos modelos à tona todos os dias.

Sendo assim, ter um plano para implementação da digitalização nos negócios será cada dia mais importante para determinar seu sucesso. 

Para se ter uma ideia, 70% das empresas listadas na Fortune 500, em 2017, montaram times dedicados à revolução digital.

Essa tendência nos mostra que as empresas que não priorizarem essa necessidade poderão ficar para trás na curva da transformação.

"Indice remissivo de transformação digital no Brasil 2019"

Experiência

Este é um dos itens mais importantes sobre este assunto. A experiência é o que vai nos conectar daqui para frente, integrando TODOS nessa onda.

Já que tocamos no assunto, vou aproveitar para desmistificar uma questão de mindset que é muito comum e acaba atrapalhando os avanços das empresas na transformação digital.

Afinal, este assunto interessa apenas para as empresas de TI ou tecnologia? Não, não e não. Todos nós estamos nesse barco, e todos os setores serão impactados em algum momento, alguns antes que outros, claro.

Esse efeito se deve justamente à necessidade de promover uma melhor EXPERIÊNCIA aos seus consumidores. 

Um relatório elaborado pela consultoria internacional Walker, mostrou que até 2020 (já está chegando) 86% dos compradores pagarão mais por uma melhor experiência. Hoje, 67% da jornada do comprador já é feita digitalmente, segundo levantamento da Serious Decisions. E o que isso significa na prática?

Que independente de qual seja o produto há uma necessidade de pensar na experiência digital do seu consumidor, desde a compra até o pós venda, e não somente do cliente externo mas de todos os envolvidos com a organização: colaboradores, fornecedores, gestores, etc… 

Simplicidade, sobrevivência e experiência, essas três palavras têm o poder de nos levar a uma reflexão: a transformação digital tem a ver com tecnologia? Sim, mas muito menos do que pensamos, tem a ver com PESSOAS.

E é pensando nelas que precisamos conduzir o processo nas organizações, o grande desafio é entender como faremos isso.

Continue a leitura para descobrir…

Tecnologia é meio, não fim!

Um estudo realizado pela Dell Technologies em parceria com a Vanson Bourne e a Intel, que mede o Índice remissivo de transformação digital, revelou que apenas 6% das empresas brasileiras podem ser consideradas líderes digitais, ou seja, já têm a digitalização enraizada no negócio.

91% das empresas estão enfrentando barreiras persistentes e entre as principais dificuldades estão a falta de habilidades e expertise internas e a cultura digital imatura. A questão é: como vamos ultrapassar essas barreiras? 

Já temos tecnologia suficiente para resolver diversos processos nas empresas, mas temos pessoas que tenham o mindset digital, digamos assim? E o que estamos fazendo com aquelas que ainda não tem essa mentalidade? 

Em grande parte das empresas esse tema é tratado como se fosse algo exclusivo da área de TI ou tecnologia, em alguns casos, são criados departamentos que ficam responsáveis pela transformação digital e parece que eles são os únicos que devem se interessar pelo assunto. 

Nas empresas existe o desafio de incluir todos os indivíduos em uma cultura digital forte, que ajude-as a adquirir as habilidades e expertises que faltam. 

As empresas precisam empoderar as diferentes áreas, caso contrário os resultados esperados não serão alcançados, vou explicar melhor…

O caminho para o “Empoderamento digital”.

Chamamos de inclusão digital o processo de levar a tecnologia a todas as pessoas da sociedade. É responsabilidade principalmente do governo promover ações para que toda a população possa utilizar os recursos tecnológicos disponíveis.

Nas empresas também existe essa necessidade, e apesar de ser um grande desafio, deve ser uma prioridade para os empresários, já que tem total relação com a sobrevivência dos negócios.

A boa notícia é que muitas organizações já estão percebendo isso, 46% das empresas estão desenvolvendo suas habilidades digitais e talentos internos (era 27% em 2016).  

A questão é: Como podemos empoderar digitalmente todas as pessoas da organização? Como pessoas das áreas de negócios podem ajudar a melhorar o desempenho de diferentes processos da organização?

Mudança de Mindset

Primeiro de tudo, precisamos promover uma mudança de mindset nas empresas, transformação digital não deve ser vista como “coisa de TI”.

Nós precisamos de um compromisso de todas as áreas da organização, afinal quem sabe como os processos acontecem na prática são as pessoas que os executam todos os dias.

Perceba que frequentemente as empresas enfrentam dificuldades de entendimento entre as diferentes áreas, isso se torna um gargalo no processo de transformação digital porque não acontece um acordo na hora de escolher ou desenvolver as melhores soluções.

Já viu algo assim? A área de negócios ou operacional tem uma necessidade, o TI entende o processo de outra forma e implementa uma solução que não resolve o problema ou resolve apenas parte dele.

A única forma de resolver essa questão é empoderando digitalmente o seu pessoal, com uma cultura em que todos entendam, aceitem e se sintam envolvidos nas mudanças. 

Entendeu por que é tão importante que todos façam parte deste processo? Não existe transformação digital sem as pessoas, e estou falando de todas elas, não apenas das que criam as soluções.

Tudo o que foi falado aqui é base para um reflexão que só você pode fazer… Qual papel as pessoas de diferentes áreas estão assumindo no processo de transformação digital da sua empresa?

De uma coisa eu tenho certeza, se começarmos a conscientizar as áreas de negócios sobre a necessidade de aprender mais sobre tecnologia e participar ativamente do processo de criação e implementação de soluções nas empresas, teremos resultados mais aderentes a cada realidade.

Afinal, não é a tecnologia que mais importa na transformação digital, mas sim os resultados que queremos alcançar, e se vamos chegar lá… depende das pessoas.    

Leia mais: Por que gestão de documentos deixou de ser suficiente para as empresas?