O que é OKR e como usar para fortalecer a cultura de metas?

 Quando se fala em OKR a maioria das pessoas logo pensa em metas, e não está errado, mas este assunto é mais profundo e mais importante do que apenas ter um dado em mãos.

 É possível que o seu time ainda não tenha entendido muito bem o espírito da coisa, pois poucas pessoas entendem de fato como essa metodologia funciona. Mas, afinal, por que eles deveriam saber disso? 

Porque uma cultura baseada em metas pode elevar o nível da sua empresa, assim como aconteceu com Google, Intel, Linkedin e várias outras que construíram suas culturas através do uso dos OKRs.

Por isso no artigo de hoje vamos relembrar o que é OKR, qual a importância de todos da organização entenderem bem quais são seus objetivos e como implementar essa metodologia de forma que faça parte da cultura da sua empresa.

Primeiramente, o que é OKR?

 OKR significa Objectives and key results ou em tradução livre “objetivos e resultados-chave”.  É uma ferramenta de gestão baseada no estabelecimento de metas e indicadores nas organizações.

É por isso que, quando se fala em OKR, as pessoas pensam logo em métricas, mesmo sem saber a fundo como a metodologia funciona. O objetivo dessa estratégia é unir e direcionar as metas de empresas, equipes e indivíduos, para que todos caminhem rumo a um mesmo objetivo.

Dessa forma, as organizações que levam a sério seus OKRs, tem condições de construir uma cultura de alta performance baseada em resultados.

Um pouco de história

 A metodologia OKR foi criada em meados de 1968 pelo ex-CEO da Intel Andrew Groove e popularizada por Jon Doerr, sócio da empresa de capital de risco Kleiner Perkins Caufield Byers, que tinha como cliente ninguém menos que a Google, quando ela ainda era praticamente um bebê.

Nessa época, em meados de 1999, a Google tinha cerca de 40 funcionários. Dado o alto potencial de crescimento e com uso constante de OKRs nos projetos da empresa, logo a empresa se tornou a gigante que bem conhecemos.

Minha missão com esse conteúdo, é que você compreenda a importância de todos da organização entenderem muito bem os seguintes pontos:

  • Para onde a empresa está indo; 
  • Como ela pretende chegar lá;
  • E se os caminhos escolhidos estão levando ao destino desejado.

E, resumidamente, é exatamente isso que a metodologia OKR nos ajuda a visualizar, definir e gerenciar, mas como? 

Como funciona a metodologia OKR?

 Os OKRs simplificam a definição de metas para alcançar objetivos e estabelecem essas metas para determinado período, geralmente trimestrais. Nada impede, entretanto, que você adapte a estratégia criando OKRs anuais, semestrais ou até mensais.

Vamos entender separadamente cada conceito e analisar um exemplo que tornará a explicação mais clara:

Objetivos

 O objetivo é, basicamente, onde a empresa deseja chegar em determinado período. Ele tem um viés macro e pode ser abrangente, ou seja, não precisa ser detalhado. É o foco geral da organização ou equipe. 

Exemplo: a empresa tem o objetivo de alcançar o break even de determinado produto, ou a equipe de marketing tem o objetivo de expandir a presença digital nas redes sociais nos próximos três meses. 

Na definição de objetivos, é importante entender o quão impactante esse feito será para a empresa. As pessoas devem estar cientes do que é almejado, por que e até quando se deseja alcançar determinado resultado.

Geralmente se estabelece de três a cinco objetivos para cada área ou empresa. Quando bem esclarecidos os objetivos têm o poder de manter as pessoas engajadas no mesmo propósito, por isso também é importante que sejam inspiradores.

Resultados-chave

O resultado-chave pode ser dividido em duas partes: métricas e iniciativas. Você deve pensar em quais resultados mensuráveis te mostrarão se você está no caminho certo ou não.

 Por exemplo: “aumentar as vendas em 25%”, “ganhar 10 mil seguidores no instagram”.

 Um plus para tornar sua estratégia de OKR mais detalhada é incluir no planejamento as iniciativas que serão tomadas para alcançar esses resultados almejados, mas essa parte é opcional, afinal, uma vez definidos os resultados-chave, as iniciativas surgirão naturalmente.

 Sendo assim, a iniciativa é simplesmente o “como vamos chegar lá” ou o backlog nos projetos ágeis. Exemplo: “para aumentar as vendas vamos testar novos anúncios”, “para ganhar seguidores vamos produzir o dobro de conteúdos”.

 O ideal é definir de 3-5 resultados-chave para cada objetivo (no exemplo abaixo colocamos apenas 1) e ir validando durante e depois. E diferente dos objetivos, que são abrangentes, os resultados-chave precisam ser bem detalhados e mensuráveis.

Exemplo de OKR

Quem e onde usar os OKRs?

 Como você viu até aqui, a estrutura OKR é bem simples e prática de se utilizar, o que permite que qualquer pessoa implemente em qualquer empresa, independente do tamanho da organização.

A gestão desses OKRs geralmente fica sob supervisão do líder ou gestor da área, mas a responsabilidade é de todos os envolvidos no projeto e isso deve estar bem claro para a equipe.

 Por ser adaptável, muitas pessoas consideram o OKR um framework de metas e não uma metodologia, assim é possível utilizá-lo em projetos ágeis de qualquer tamanho.

 Você pode definir OKRs para áreas, departamentos e para a empresa toda e, se esse for o caso, o ideal é organizar as metas em cadeia, ou seja, os objetivos dos departamentos devem estar conectados aos objetivos da área.

OKR vs KPI

Devido a similaridade entre os dois é comum que as pessoas confundam os conceitos que, em sua essência, são bem diferentes. 

Os KPIs (Key Performance Indicator)  são indicadores que existem para medir a saúde da iniciativa de negócio, projeto ou atividade através de resultados-chave ligados ao objetivo de negócio.

 A diferença entre KPI e OKR é que o primeiro existe para medir o que está sendo feito agora, sendo um importante aliado para medir desempenho, encontrar gargalos e pontos de melhoria. Já o OKR está ligado a algo mais ambicioso, o que se deseja alcançar (o objetivo), é ideal para traçar o planejamento para o futuro, promover a inovação e tocar novos projetos.

Você não precisa escolher entre eles, é possível usá-los juntos na sua organização, mas é interessante entender a diferença.

Banner holmes. Texto em destaque: Crie, execute e controle fluxos de trabalho mais inteligentes com o holmes

3 dicas rápidas para implementar OKRs na empresa.

Viu como é fácil usar OKRs na sua organização? Mas para finalizar eu vou te dar 3 dicas para uma boa implementação do framework OKR.

Dica 1- Envolva as pessoas

 Eu nem preciso falar que as metas estabelecidas devem ser claras e coerentes, né? Mas é bom lembrarmos que para isso é importante que as pessoas da organização entendam e participem da definição dos OKRs.

 Deixar essa tarefa apenas para líderes e gestores pode embaçar a visão do todo, por isso o ideal é que a equipe que irá trabalhar no projeto em questão participe ativamente dessa definição, trazendo ideias e contribuições de “como chegar lá”.

Um dos benefícios do OKR é fazer com que as pessoas saibam o que é esperado delas, assim é possível alinhar expectativas, aumentar a produtividade e acelerar o crescimento das empresas.

Dica 2- Avalie frequentemente os resultados

 Por mais que você possa estabelecer OKRs anuais é recomendado que você tenha OKRs de prazos mais curtos também, como trimestrais por exemplo, para movimentar a equipe e manter o senso de urgência.

É muito importante avaliar os resultados constantemente e não somente quando o período terminar, pois com isso, podemos adaptar as iniciativas, entender o que está dando certo e o que está dando errado.

Também é importante falar com as pessoas sobre esses resultados constantemente, seja em reunião ou na comunicação da empresa. Sempre é bom lembrar o quanto estamos perto ou longe dos resultados esperados.

Dica 3 – Aprenda a utilizar os dados

Como diria Peter Drucker: “O que não se pode medir, não se pode gerenciar”. Uma vez que o período determinado chega ao final, é importante avaliar os resultados obtidos e a performance de todos da equipe.

Transforme esses resultados em ações, ideias, feedbacks e novos OKRs. Avalie a efetividade dos processos utilizados neste período e promova melhorias. 

 Entenda como sua equipe performou e, mesmo que os resultados tenham sido alcançados, pense em quais melhorias podem ser implementadas no próximo período.

Pronto para definir seus OKRs?

 Espero que hoje você tenha entendido definitivamente o que é OKR e como implementar essa ferramenta na sua organização.

 Mas lembre-se que este entendimento não deve ser só seu, é importante que todas as pessoas da equipe compreendam o conceito e a importância de OKR.

 Por isso, sinta-se à vontade para enviar este artigo para os membros da equipe e também para deixar a sua opinião aqui nos comentários.