Você sabe o que é metodologia ágil? Trata-se de uma abordagem específica de gerenciamento de projetos utilizada principalmente no desenvolvimento de softwares. 

A metodologia ágil é um dos assuntos mais populares nos últimos tempos, e não é para menos. A cada dia que passa, aumenta a preocupação das empresas em entregar soluções cada vez mais rápidas, sem perder a qualidade.

Além disso, com a transformação digital dos negócios a todo vapor, a metodologia agile surge como uma importante ferramenta para ajudá-las a acelerar o processo.

Então, se você quer entender mais essa relação e descobrir como a metodologia ágil pode ajudar na gestão de processos e projetos, continue essa leitura.

Descubra o que é, os tipos de frameworks e quais os benefícios de utilizar a metodologia ágil na sua empresa.

Alguns passos na história da metodologia ágil

 Em meados dos anos 2000, a indústria de desenvolvimento de softwares enfrentava sérios problemas em seus projetos, devido ao alto grau de complexidade que envolvia a metodologia tradicional de gerenciamento utilizada até então.

A abordagem em questão era conhecida como metodologia cascata que, de forma muito resumida, é um método sequencial que acontece sempre para frente. Isso, na visão dos críticos da época, trazia alguns problemas.

Como exemplo podemos citar o fato de sempre ser necessário concluir boa parte dos processos, para só depois analisá-los e ter a chance de descobrir falhas.

Outro problema com essa abordagem, é a documentação extremamente intensiva que, para muita gente, é sinônimo de burocracia desnecessária.

Essas abordagens foram chamadas de “métodos pesados”, justamente pela carga “pesada” que carregavam. Em contrapartida, já nesta época, um grupo de profissionais começava a praticar meios “mais leves” com preceitos da metodologia ágil.

Embora cada um tivesse uma característica diferente, as abordagens leves tinham tanta coisa em comum! 

Então por que não unir as pessoas que se interessavam por essa transformação para conversar sobre as semelhanças e melhores práticas? 

Este foi o ponto levantado em uma reunião feita pela comunidade do extreme programming (XP), onde se discutia algumas ideias sobre a metodologia.

Foi então que em fevereiro de 2001 na cidade de Utah, 17 profissionais de grande influência, convidados por Robert Cecil Martin (hoje reconhecido como uma grande personalidade da comunidade de desenvolvimento de software) chegaram a um consenso…

… decidiram assinar um documento com 12 princípios e 4 valores essenciais para desenvolvimento de softwares. Nascia ali o manifesto ágil

Os 12 princípios do manifesto ágil:

1 – Nossa maior prioridade é satisfazer o cliente através da entrega antecipada e contínua de software com valor agregado.

2 – Aceitar mudanças nos requisitos, mesmo no fim do desenvolvimento. (Processos ágeis aproveitam a mudança, para aumentar as vantagens competitivas do cliente).

3 – Entregar o software em funcionamento com frequência, seja na escala de semanas ou meses, dando preferência a períodos mais curtos.

4 – Profissionais das áreas de negócios e desenvolvedores devem trabalhar diariamente em conjunto por todo o projeto.

5 – Criar projetos em torno de indivíduos motivados, dando a eles o ambiente, o apoio e a confiança de que precisam para fazer o trabalho. 

6 – O método mais eficiente e eficaz de transmitir informações para e entre uma equipe de desenvolvimento é a conversa face a face.

7 – O software de trabalho é a principal medida de progresso.

8 – Os processos ágeis promovem desenvolvimento sustentável. Os patrocinadores, desenvolvedores e usuários devem ser capazes de manter um ritmo constante indefinidamente.

9 – A atenção contínua à excelência técnica e ao bom design aumenta a agilidade.

10 – Simplicidade: a arte de diminuir a quantidade de trabalho a ser feito, é essencial. (Sempre se perguntar: isso realmente precisa ser feito?).

11 – As melhores arquiteturas, requisitos e designs emergem de times auto-organizáveis.

12 – Em intervalos regulares, a equipe reflete sobre como se tornar mais eficaz e então refina e ajusta seu comportamento de acordo.

Os Quatro valores do manifesto ágil:

O manifesto ágil expressa um modo de pensar e agir que serve como referência para a gestão de projetos, com foco na satisfação do cliente. E seus quatro valores expressam bem essa vontade, são eles:

1- Indivíduos e interações sobre processos e ferramentas;

2- Software de trabalho sobre documentação abrangente;

3- Colaboração do cliente sobre negociação de contrato;

4- Responder às mudanças acima de seguir um plano.

Todos esse valores foram baseados no que era comum entre os frameworks existentes até então.  E não haveria um time mais indicado para carregar esse legado do que os 17 profissionais convidados por  Robert Cecil Martin naquele dia.

Entre eles, nomes como Kent Beck, criador do XP e Mike Beedle, CEO da Enterprise Scrum Inc. estavam presentes. Mal sabia o grupo que um dia seriam reconhecidos como precursores do manifesto ágil.

Mas na prática, o que é o método ágil?

O método ágil, ou metodologia agile, é um termo que define as diversas estruturas de gerenciamento de projetos que possuem os princípios ágeis.

Essas abordagens são chamadas de “frameworks” e alguns deles são: Scrum, Extreme Programming, Kanban e outros.

 O objetivo da metodologia é ajudar a responder com agilidade à imprevisibilidade da construção de software, estruturando os projetos em sequências curtas de trabalho incremental e iterativo, também conhecidas como “sprints”.

 Em outras palavras, é entregar o mínimo seguindo o princípio de otimização contínua com o software em funcionamento. Dessa forma as etapas acontecem simultaneamente e falhas são corrigidas o quanto antes.

Com a metodologia ágil é possível antecipar as mudanças e alcançar um grau de flexibilidade muito mais expressivo que nos métodos tradicionais. Além de possibilitar pequenas alterações objetivas, sem grandes alterações no orçamento ou cronograma.

Agora que você já entendeu bem o que é a metodologia ágil, vamos conhecer os tipos, ou melhor os frameworks deste método. Conheça os 4 frameworks mais conhecidos da metodologia ágil:

1- Extreme Programming (XP)

Essa é uma estrutura típica de Desenvolvimento Ágil, criada por Kent Beck. Ela enfatiza valores como Comunicação, Simplicidade, Feedback, Coragem e Respeito, priorizando sempre a satisfação do cliente.

Como o nome sugere, os valores sugeridos pelo XP são levados ao extremo. Algumas práticas que são muito importantes neste framework são: 

  • Revisar sempre; 
  • Simplificar ao máximo; 
  • Manter os sprints realmente curtos; 
  • Otimizar continuamente; 
  • Testar, testar e testar.

Com o XP os desenvolvedores se sentem confiantes e motivados para aceitar alterações nos requisitos do cliente, mesmo que eles já tenham chegado a um nível posterior do desenvolvimento.

O trabalho em equipe é extremamente importante no XP, pois quando há um problema, todos os membros da equipe trabalham para resolvê-lo da melhor forma possível. 

O XP pode ser usado por pequenos e médio times e há histórias de sucesso com grandes projetos também.

2- Metodologia ágil Scrum

O Scrum é, sem dúvida, o framework mais utilizado da metodologia agile. Apesar de ser usado na maioria das vezes como um gerenciador de projetos de desenvolvimento de software, ele também pode aparecer no contexto de negócios.

Dessa forma, muitas empresas têm utilizado o Scrum em seus processos de transformação digital, como uma solução híbrida entre negócios e TI.

O Scrum é caracterizado por ciclos ou estágios de desenvolvimento, em que a solução é entregue funcionando para que as alterações sejam feitas continuamente. 

Constantemente, há pequenas reuniões – o “scrum diário” – que tem a função de sincronizar atividades e encontrar a melhor maneira de planejar a jornada de trabalho.

3- Lean Development

O Lean Development é uma metodologia que vem diretamente do Lean Manufacturing, criado pela Toyota para otimizar a linha fabril na marca. 

Esta estrutura segue valores, princípios e boas práticas de desenvolvimento que podem ser aplicadas a uma abordagem de desenvolvimento Agile.

 O método ágil lean busca elevar a eficiência e reduzir os desperdícios em cada nível do desenvolvimento de software, tornando o projeto “enxuto” através da utilização de sete princípios essenciais: 

  • Eliminar o desperdício; 
  • Ampliar o aprendizado e criar conhecimento; 
  • Adiar decisões críticas (para dar a oportunidade de ter mais conhecimento); 
  • Ampliar a qualidade (com o intuito de evitar erros desde o princípio, ao invés de rastrear e procurar defeitos);
  •  Entregar rápido (versões mais funcionais das soluções, para depois aprimorá-las); 
  • Respeitar as pessoas (valorizar as opiniões, independente da posição dos membro da equipe); 
  • Otimizar o todo (identificar elementos interligados para otimizá-los de uma vez, ao invés das partes).

4- Metodologia ágil Kanban

O kanban é um framework de gerenciamento de projetos e processos que remonta práticas utilizadas na gestão de indústrias japonesas.

A palavra Kanban significa “cartão” e, na prática, se trata de um quadro ou tabela com colunas, onde os cartões vão passando de uma para outra conforme o projeto avança, sendo adicionados novos cartões sempre que novas tarefas surgem.

O Kanban também é considerado um método ágil porque segue os 12 princípios e 4 valores do agile.

Apesar disso, alguns críticos consideram que o poder de controle não é tão confiável.

Para evitar isso, o método Kanban requer comunicação e transparência para que os membros da equipe saibam exatamente o status do projeto a qualquer momento.

Use o método ágil em diversas situações 

 Obviamente existem muitos outros aspectos para se conhecer a respeito de cada uma dessas estruturas.

 Mas no geral, esse é o método ágil, e vale ressaltar que esses valores e princípios dos quais falamos não são utilizados apenas no desenvolvimento de softwares.

 Muitas empresas têm se beneficiado desses ideais em seus projetos relacionados à transformação digital. Da mesma forma, nada impede que novos frameworks surjam com o tempo, desde que sigam esses preceitos. 

 Dessa forma, a expectativa é que se acelere os resultados e a entrega, sem perder a qualidade e com muito mais dinamismo.

E por hoje é isso! Espero que esse conteúdo tenha te ajudado a entender melhor o tema.

Ficou com alguma dúvida ou quer dar a sua opinião? Deixe aqui nos comentários… Será um prazer continuar falando sobre o assunto com você. 😉

Leia também: Sistema ERP: Como turbinar a sua solução, sem torná-la muito cara!