O Rh ágil é a nova forma de fazer gestão de pessoas para atender as necessidades das empresas em relação aos fatores humanos da organização.

 Mas transformar o Rh tradicional em “ágil” é um desafio gigantesco para os profissionais da área.

 É sobre isso que vamos falar no artigo de hoje: o que é e quais são as características de um Rh ágil!

Vamos lá?

Já ouviu falar em metodologia ágil no Rh?

 A metodologia ágil surgiu para apoiar o desenvolvimento de softwares, mas devido a sua eficácia no gerenciamento de projetos, logo passou a ser utilizada em muitas outras áreas das empresas que necessitavam de transformação, entre elas o Recursos Humanos.

 O Rh ágil nada mais é que a cultura ágil aplicada aos Recursos humanos com o objetivo de acelerar mudanças necessárias para uma gestão estratégica das pessoas.

Claro que a metodologia ágil aplicada ao Rh tem as suas próprias características, por isso um grupo de profissionais da área, entre eles Josh Bersin, fundador da consultoria de RH Bersin e grande autoridade da área, criaram a segunda versão do Manifesto ágil voltado para RH e com princípios específicos para a área.

O RH ágil valoriza MAIS:

  • redes colaborativas;
  • transparência;
  • adaptabilidade;
  • inspiração e engajamento;
  • motivação intrínseca;
  • ambição.

E valoriza MENOS:

  • hierarquia;
  • sigilo;
  • prescrição;
  • gestão e retenção;
  • recompensas extrínsecas;
  • obrigação.

Destaco que isso não significa que a importância desses últimos ítens seja nula para a metodologia, apenas que ficam em segundo plano na ordem de prioridades.

Esses princípios norteiam um Rh ágil e podem transformar a cultura das organizações. Mas a virada de chave do Rh tradicional para esta nova realidade é um desafio e tanto para as empresas.

Rh ágil X Rh tradicional

A pesquisa panorama do RH de 2018, realizada pela Qulture Rocks, apontou que para 61% dos participantes do estudo, o RH participa diretamente das decisões estratégicas da empresa. Porém quem trabalha nessa área há bastante tempo, sabe que nem sempre foi assim.

Até pouco tempo atrás o Rh era visto como uma área mais operacional. E a principal diferença do Rh ágil é justamente o seu posicionamento mais estratégico na tomada de decisão nas empresas. 

 Diferente da gestão de pessoas tradicional, que demonstrava ser mais engessado por focar muito em normas e regras, o Rh ágil se apresenta mais flexível e atua ajudando a empresa a trilhar o caminho da agilidade, para que os profissionais desenvolvam autonomia e criatividade.

  Outra diferença é que, no Rh tradicional, os profissionais trabalham como especialistas, cada um cuidando de sua área, seja treinamento, recrutamento, seleção ou outros.

Já o Rh ágil funciona de uma forma mais dinâmica, onde as equipes são multifuncionais e há uma colaboração maior entre os membros para desenvolver times de alto desempenho com entregas recorrentes em períodos menores, sempre focados no cliente seja interno ou externo.

Além disso, com o Recursos humanos ágil não são mais somente os especialistas que decidem como as coisas serão em relação aos recursos humanos, existe uma troca muito grande com o colaborador, que participa diretamente das decisões que dizem respeito a ele mesmo. 

Assim, o próprio colaborador pode ajudar a direcionar quais são as habilidades a serem desenvolvidas, os pontos a serem melhorados e como ele pode utilizar de uma forma efetiva o aprendizado adquirido em treinamentos.

 Essas são algumas características da gestão ágil. Muitas empresas estão correndo para virar essa chave a tempo e, mais uma vez, a tecnologia será um fator decisivo para ajudar nessa transição.

E Sobre os processos de RH?

 Um dos fatores de extrema prioridade no que diz respeito à transformação digital no Rh das empresas é a questão dos processos do departamento, que sempre foram muito analógicos e demorados.

 Por muito tempo os processos relacionados aos Recursos humanos foram deixados em segundo lugar na ordem de prioridades nas organizações. Isso acontece ainda hoje em muitas organizações e, até nas que já estão avançadas digitalmente, existem resquícios desse legado.

 Renovar os processos naturalmente é uma parte importante da metodologia. Apesar desta ser uma metodologia voltada para pessoas e não para a tecnologia, o rh ágil só pode acontecer se os membros da equipe puderem contar com uma boa estrutura tecnológica. 

Algumas das principais necessidade e dificuldades do Rh:

  • Muita coisa manual;
  • Necessidade de automatização de etapas dos processos de Rh;
  • Dificuldade no compartilhamento de informações entre o Rh e demais áreas; 
  • Integrações fracas entre sistemas;
  • Melhora na forma como as empresas lidam com os dados dos colaboradores.

Resolver essas questões não se limita a implementar sistemas e esperar que os resultados caiam do céu, é preciso estudo, análise e ouvir as pessoas para entender bem quais são as reais necessidades.

Para soluções mais efetivas, é importante que haja união entre a área de tecnologia, TI, Rh e todas as outras que estiverem relacionadas.

A metodologia ágil também pode ajudar na transformação dos processos de Rh, pois no Rh ágil, os projetos são tocados por equipes multifuncionais de alta performance, unindo várias especialidades com o intuito de solucionar o problema. 

Além disso, como acontece nos “sprints” do ágil no desenvolvimento de software, os projetos de melhoria de processos de Rh podem acontecer de uma forma mais dinâmica e menos invasiva, através de entregas constantes e otimização contínua.

Quer ter um Rh ágil? Treine a equipe!

 Existem muitas formas de se usar a metodologia ágil no Recursos humanos. Muitas empresas  usam os frameworks do ágil no Rh, como kanban e scrum, outras implementam o ágil na gestão dos profissionais que trabalham no desenvolvimento de software diretamente com o ágil.

O mais importante é entendermos que o Rh ágil se trata de uma mentalidade.  A partir do momento que usamos os princípios ágeis nos nossos projetos de Rh, estamos trilhando o caminho para que o nosso Rh seja ágil.

Este é um grande desafio que certamente vai unir muitos profissionais e é imprescindível que eles tenham conhecimento suficiente do assunto para tocar essa mudança.

Por isso, o primeiro passo para tornar sua área de gestão de pessoas ágil é treinar a sua equipe, começando da liderança. Será muito importante ter pessoas treinadas em agile para ajudar a direcionar o movimento na organização, pois naturalmente será necessário quebrar a resistência à mudança nos processos e as pessoas só aceitarão isso se entenderem o que é o Rh ágil.

Por hoje é isso, gostou deste conteúdo? Deixe o seu comentário nos contando o que sua empresa já está fazendo para ter um Rh ágil.